Wilbeforce, um modelo de político moderno

William Wilberforce

Julio Borges Filho

Assisti emocionado o filme Jornada pela Liberdade sobre a vida do grande abolicionista inglês William Wilbeforce. E como ele é atual para nossos dias quando muitos políticos encaram o mandato público como uma profissão e não como uma missão de buscar o bem comum e as grandes causas libertárias e revolucionárias da sociedade!… Precisamos de modelos históricos que nos ensinem a perseguir as grandes causas públicas sem desanimar. Além de grande político ele foi também um grande cristão. Trago o exemplo de Wilbeforce para cristãos e não cristãos, para políticos e líderes religiosos, como um modelo a ser imitado nos dias de hoje.

Wilbeforce, desde os 21 anos, foi parlamentar inglês. Teve dois mentores especiais: Isaac Milner, professor da Universidade de Cambridge, e o ex-traficante de escravos e pregador avivalista John Newton. Em 1785 quando ele teve um encontro com Deus quis sair da cena política para se tornar um pregador. Foi Newton que o convenceu que o chamado de Deus para ele era para ser um bom político lutando pela causa abolicionista. Assim a vocação política é santificada como a maior de todas as vocações se tem uma grande causa libertária para defender. Políticos sem causa é um praga como muito bem expressou Rubem Alves: A política como vocação é a mais nobre das vocações, mas como profissão é a mais vil das profissões.

A perseverança de Wilbeforce à causa abolicionista é impressionante. Em sua época a escravidão era defendida tanto política como economicamente. Ele enfrentou a tudo e a todos, enfrentando uma cruel oposição, mas perseguiu seu sonho de ver uma Inglaterra livre da escravidão que degradava o império. Membro do Parlamento Britânico lutou, sempre com meios éticos e pacíficos, somando pequenas vitórias, até a plena abolição da escravidão. Além de uma dura oposição, sofreu o abandono de um grande amigo e uma doença onde o único remédio era à base de ópio. Manteve, todavia, a paixão e a perseverança encontrando na fé cristã e na bênção de uma grande companheira a força para continuar.

Cantor, cantava o hino Amazing Grace, de John Newton, como um cântico libertário. Assim conservou a tradição reformada de usar a música como instrumento de luta e transformação. E isso serve de incentivo aos poetas e compositores, artistas de todas as artes, para que coloquem seus dons a serviço de uma grande causa. Escritor, usou sua pena para argumentar contra a escravidão que envergonhava seu país e oprimia os africanos. Alguns escravos eram príncipes de seu povo. Hoje a Inglaterra comemora no dia 18 de fevereiro a abolição da escravidão, e reverencia William Wilbeforce como um dois seus heróis mais amados por ser um modelo de político para o mundo.

Além da Causa abolicionista, Wilbeforce lutou pela causa da educação, pela defesa da natureza como criação de Deus e pela proteção dos animais, e, ainda, por todas as causas humanitárias de sua época. Tornou-se assim num visionário para o mundo. Certamente ele pode ser considerado um precursor do educacionismo porque defendia a educação como o único caminho para a construção de uma sociedade mais humana, mais solidária e mais fraterna, e de um mundo menos belicoso, ganancioso e mais justo.

Recordando o exemplo histórico e rico de William Wilbeforce, quero homenagear as igrejas evangélicas, herdeiras da Reforma, para que não tenham medo de participar e de se engajar nas grandes causas humanitárias sem se deixar contaminar pela corrupção que infelizmente invade o meio político e também o religioso. Precisamos urgentemente de vocações políticas!… Urge despertá-las. E exemplo do político inglês está na história para ser seguido. Ele foi um homem fiel a Cristo e à sua palavra, mostrando que um cristão pode entrar na política e permanecer ético e fiel a Deus, desde que a sua luta seja um instrumento de transformação da sociedade.

Júlio Borges de Macedo Filho

Sobre Júlio Borges de Macedo Filho

PASTOR JULIO BORGES DE MACEDO FILHO Piauiense de Curimatá, 72 anos com 48 de pastorado, filho de Julio Borges de Macedo e Arquimínia Guerra de Macedo, é o sétimo filho de uma família de onze irmãos. Casou-se, há 48 anos no dia de sua ordenação ao ministério pastoral, com a professora Gislene Rodrigues Lemos de Macedo e tiveram quatro filhos: Juliene, Jusiel (falecido), Julinho e Julian. Agora Deus lhe deu a primeira neta chamada Sarah, de apenas 8 anos. Concluiu o curso de Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife. Formou-se em 1969 e foi ordenado ao ministério pastoral no dia 22 de fevereiro do mesmo ano. Pastoreou as seguintes igrejas: Igreja Batista do Rio Largo – AL (1969 a 1972), Primeira Igreja Evangélica Batista de Teresina – PI (1972 a 1978), Primeira Igreja Batista de Ilhéus – BA (1978 a 1979), Terceira Igreja Batista do Plano Piloto – Brasília (1979 a 1989), Igreja Batista Noroeste de Brasília (interinamente em 1985), Primeira Igreja Batista de Curimatá – PI (interinamente em 2000), e desde 1989, a Igreja Cristã de Brasília. Tomou a iniciativa para a organização das seguintes igrejas: Primeira Igreja Batista de Picos –PI, Igreja Batista do Lago Norte – Brasília, Igreja Batista Noroeste de Brasília (hoje, Igreja Batista Viva Esperança), e a Igreja Cristã de Brasília. Ordenou cerca de 20 pastores e uma pastora, consagrou dezenas de diáconos e diaconisas por onde passou, e celebrou mais de 500 casamentos. É considerando no Distrito Federal um pastor de pastores. Líder denominacional foi presidente da Convenção Batista Alagoana, da Convenção Batista do DF (três vezes), do Conselho de Pastores Evangélicos dos DF (duas vezes); participou de vários organismos batistas como o Conselho de Planejamento e Coordenação da Convenção Batista Brasileira, das juntas administrativas do Seminário Teológico Batista Equatorial e do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil; e por 20 anos foi professor da Faculdade Teológica Batista de Brasília ensinando as seguintes disciplinas: Estudos de problemas brasileiros, ética cristã, teologia pastoral, teologia contemporânea, ministério urbano, teologia bíblica do Antigo Testamento, e homilética. Como teólogo produziu muitos artigos, teses, e palestras nos mais diferentes lugares, e participou de muitos congressos, seminários, fóruns, retiros, entre eles o Congresso Internacional Lousane II realizado em Manila, Filipinas em 1989. Foi orador de várias assembléias convencionais, e pregou em muitos congressos e igrejas por todo o Brasil. Como poeta e escritor já gestou e publicou cinco livros (Missão da Igreja e responsabilidade social, Voando nas asas da fé, Um sonho coberto de rosas, Suave perfume, e Uma grande mulher), tem quatro prontos para publicação, e está grávidos de mais dez livros que espera escrever e publicar nos próximos oito anos. Na área política assessorou deputado Wasny de Roure, por muitos anos, tanta na CLDF como na Câmara dos Deputados; assessorou por pouco tempo os deputados distritais Peniel Pacheco e Arlete Sampaio; o Ministro da Educação, Cristovam Buarque, como chefe da Assessoria Parlamentar do MEC, e depois assessor parlamentar do Senador Cristovam Buarque. Nesta área produziu muitos escritos sobre os evangélicos e a política, fez inúmeras palestras, promoveu muitos seminários, e foi fundador e coordenador de vários fóruns, entre eles o Fórum Político Religioso do PT, o Fórum Religioso de Diálogo com GDF, o Fórum Cristão do PT Chegou a Brasília em junho de 1969 e, desde então, a elegeu como sua cidade do coração. Agora, aposentado, deseja dedicar-se a apenas duas atividades essenciais: pastorear graciosamente a Igreja Cristã de Brasília e Brasília, e escrever apaixonadamente. Sua grande ênfase ministerial tem sido o amor cristão, a graça maravilhosa de Deus revelada em Jesus Cristo, a responsabilidade social das igrejas e dos cristãos, e o ministério urbano da igreja.