UMA MULHER DE A a Z

Sermão:              UMA MULHER DE A a Z – Provérbios 31:10-31

Pregado no Auditório do Centro Cultural de Brasília no dia 09.02.2017, no Culto Ecumênico em memória de D. Marisa Letícia Lula da Silva. 

                                               Pastor Julio Borges Filho

 

O texto é desafiador e já começa nos desafiando: Mulher virtuosa, quem a achará? Acho que o autor sagrado estava decepcionado com as mulheres. Mas a pergunta dele tem em nós uma resposta pronta: Nós a achamos porque ela nos achou primeiro. Estamos homenageando uma mulher especial, preciosa em todos os sentidos: Marisa Letícia, a grande companheira do Presidente Lula.

            O provérbio denuncia a força destrutiva de uma mulher: Não dês às mulheres a tua força, nem os teus caminhos às que destroem os reis”. 1Reis 11:1-8 relata a corrupção de Salomão na sua velhice dizendo que suas mulheres lhe perverteram o coração. Daí a interrogação: Mulher virtuosa, quem a achará? E acrescenta: o seu valor muito excede o de finas jóias. Provérbios 31:10-31 é um poema-acróstico com as 22 letras do alfabeto hebraico, começando com alef e terminando com taw descrevendo as facetas (características) da mulher virtuosa. D. Marisa Letícia Lula da Silva se enquadra perfeitamente em todas elas. É uma mulher de A a Z.

É valiosa, v. 10

O seu valor muito excede o de finas jóias. É impossível imaginar o mundo sem as mulheres!… Nós homens já o teríamos destruindo se elas não existissem. Por uma mulher entrou a queda do ser humano (Eva), mas também por uma mulher entrou a salvação (Maria). Com elas pode haver problemas, mas sem elas não há solução. O valor de uma mulher virtuosa é infinito e de uma beleza indescritível como bem salientou o poeta: Nada mais belo do que a beleza de uma mulher apaixonada por Deus.

A vida de Lula foi abençoada pela presença de uma grande mulher que cuidou com desvelo e amor de todos. Sem ela o nosso querido presidente não teria chegado onde chegou e não teria sido o melhor presidente que eu já conheci do Brasil. É por tanto uma fina jóia para nós..

É confiável, v.11

O coração do seu marido confia nela e não haverá falta de ganho. D. Marisa possibilitou a Lula viajar pelo Brasil organizando o Partido dos Trabalhadores, fazendo campanhas e governando o Brasil. Ela cuidava dos filhos com dedicação tirando de seus ombros a preocupação de chefe da família.  Foi, portanto,  uma mulher plenamente confiável para todos.

É benéfica, v.12

Ela lhe faz bem e não mal… Há um ditado famoso afirmando que por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Lula é grande porque a seu lado havia uma grande mulher. E isso é válido para as grandes causas da humanidade. Sabemos que uma mulher maléfica tem um poder destrutivo terrível. Vejam na Bíblia o exemplo de Dalila, Jesabel, e outras.

É trabalhadeira, vrs. 13-16, 18, 19, 21-24

Põe em ordem a sua casa e dá direção ao lar. Na Causa Santa é dedicada e fiel. Na sociedade é atuante. O trabalho a dignifica. D. Marisa trabalhou muito como esposa, mãe e líder das mulheres trabalhadoras em campanhas memoráveis.

É forte, v. 17

Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Os filhos são um treinamento físico diário. Daí os lombos protegidos e os braços fortes. Interiormente se fortalece e se prepara para as tempestades da vida. Está firmada sobre a rocha. É um porto seguro no oceano da vida. Assim imagino que Lula e seus filhos se sentiam: podiam voltar para casa porque havia um lar à nossa espera.

É caridosa, v. 20

Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado. Onde há uma mulher virtuosa o pobre e o necessitado é socorrido… O Atos dos Apóstolos nos fala de Tabita/Dorcas, a gazela de Jope, notável pelas suas boas obras e esmolas que fazia. Quando ela morreu as viúvas choraram exibindo as túnicas e vestidos que ela fez e presenteou a elas. O choro das mulheres foi tão alto e autêntico que Deus, através de Pedro, ressuscitou Dorcas. Ela estava fazendo muita falta aos necessitados.

  1. Marisa Letícia cria nos ideais do seu marido de um Brasil mais justo, mais solidário e mais fraterno. Por isso a inclusão de milhões brasileiros que saíram da pobreza para uma vida mais digna.

É boa dona de casa, vrs. 21 e 27

Atende o bom andamento de sua casa e não come o pão da preguiça. Conhece-se uma grande mulher pelo se pulso em sua casa. As coisas funcionam bem. Ouvi Lula dizer que sua Galega foi mãe, pai, tia de seus filhos liberando-o para a Causa do país.

Valoriza o marido, v. 23

Seu marido é estimado… Gostaria aqui de corrigir o provérbio já citado: ao lado (e não por trás) de um grande homem há sempre uma grande mulher. Agostinho dizia que a mulher não foi tirada da cabeça do homem para mandar nele; nem de seus pés para ser pisada por ela. Mas do seu lado para estar ao lado dele, e do lado do seu coração para ser amada… Via com alegria a presença silenciosa, discreta de D. Marisa nas cerimônias do Planalto quando Lula foi Presidente.

Ama a si mesma, v. 22 e 25a

Faz para si cobertas…Veste-se bem por fora e por dentro. Quem não ama a si mesmo não ama a ninguém. O mandamento é claro: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. D. Marisa sempre gostou de si mesma e isso é demonstrado no modo discreto, mas elegante, de vestir, no apreço por perfumes e roupas boas e simples que vestia.

Vive sem ansiedades, v.25b

            Quanto ao dia de amanhã não tem preocupações. Somos seres ansiosos. Paul Tillich descreve, em seu pequeno-grande livro A coragem de ser, três ansiedades que atacam o ser humano: 1) A ansiedade do destino e da morte; 2) a ansiedade da vacuidade; e 3) a ansiedade da finitude. Em outras palavras, diante do nosso destino incerto e da morte inevitável, o medo e as preocupações nos dominam; o vazio dentro de nós é do tamanho de Deus e então a ansiedade nos apavora; e, finalmente, nossas limitações são fonte de toda sorte de inquietações.

  1. Marisa repousa segura em Deus e aprendeu a lançar sobre Ele toda a sua ansiedade porque Ele tem cuidado dela. Mas, nos últimos anos, diante da perseguição brutal sofrida por Lula e por ela mesmo, andava triste, porque até seu ninho de amor foi invadido e invadidas as casas de seus filhos.

É sábia e bondosa, v. 26

Fala com sabedoria e a instrução da bondade está na sua língua. Ah, os conselhos de D. Sulamita para seus filhos e filhas!… Ela sempre foi uma mulher sábia.

Junto com a sabedoria vinha a bondade. Embora enérgica, sabe ser doce. Nunca participou de mexericos.. O provérbio diz que a boca fala do que o coração está cheio. Imagino que os conselhos dela sempre confortava o coração de seu marido sobre cujos ombros repousavam grandes responsabilidades.

É temente a Deus, v.30

Enganosa é a graça e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.

            Por detrás de um belo rosto pode se esconder uma cascavel. Ademais a beleza física com o tempo se esvai. Daí o engano que ela produz. O permanente e eterno é o temor a Deus. Por isso a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada. E o que é o temor de Deus senão a beleza divina refletida na vida humana? A confiança na providência divina e a fidelidade a Deus sempre foram ornamentos essenciais na vida desta grande mulher.

Por isso a homenageamos. Não é isso que afirma os versículos finais deste belo texto? Levantam-se seus filhos, e lhe chamam ditosa, seu marido a louva dizendo: muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas (…) Dai-lhe do fruto das suas mãos, e de público a louvarão as suas obras.

  1. Marisa Letícia Lula da Silva nos deixou deixando no coração de seu marido e de seus filhos uma imensa saudade. E nós hoje aqui manifestamos diante do Pai Eterno a nossa gratidão pela sua vida, pelo que foi e representou ara o Brasil e para sua família. É uma homenagem para uma mulher de A a Z.
Júlio Borges de Macedo Filho

Sobre Júlio Borges de Macedo Filho

PASTOR JULIO BORGES DE MACEDO FILHO Piauiense de Curimatá, 72 anos com 48 de pastorado, filho de Julio Borges de Macedo e Arquimínia Guerra de Macedo, é o sétimo filho de uma família de onze irmãos. Casou-se, há 48 anos no dia de sua ordenação ao ministério pastoral, com a professora Gislene Rodrigues Lemos de Macedo e tiveram quatro filhos: Juliene, Jusiel (falecido), Julinho e Julian. Agora Deus lhe deu a primeira neta chamada Sarah, de apenas 8 anos. Concluiu o curso de Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife. Formou-se em 1969 e foi ordenado ao ministério pastoral no dia 22 de fevereiro do mesmo ano. Pastoreou as seguintes igrejas: Igreja Batista do Rio Largo – AL (1969 a 1972), Primeira Igreja Evangélica Batista de Teresina – PI (1972 a 1978), Primeira Igreja Batista de Ilhéus – BA (1978 a 1979), Terceira Igreja Batista do Plano Piloto – Brasília (1979 a 1989), Igreja Batista Noroeste de Brasília (interinamente em 1985), Primeira Igreja Batista de Curimatá – PI (interinamente em 2000), e desde 1989, a Igreja Cristã de Brasília. Tomou a iniciativa para a organização das seguintes igrejas: Primeira Igreja Batista de Picos –PI, Igreja Batista do Lago Norte – Brasília, Igreja Batista Noroeste de Brasília (hoje, Igreja Batista Viva Esperança), e a Igreja Cristã de Brasília. Ordenou cerca de 20 pastores e uma pastora, consagrou dezenas de diáconos e diaconisas por onde passou, e celebrou mais de 500 casamentos. É considerando no Distrito Federal um pastor de pastores. Líder denominacional foi presidente da Convenção Batista Alagoana, da Convenção Batista do DF (três vezes), do Conselho de Pastores Evangélicos dos DF (duas vezes); participou de vários organismos batistas como o Conselho de Planejamento e Coordenação da Convenção Batista Brasileira, das juntas administrativas do Seminário Teológico Batista Equatorial e do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil; e por 20 anos foi professor da Faculdade Teológica Batista de Brasília ensinando as seguintes disciplinas: Estudos de problemas brasileiros, ética cristã, teologia pastoral, teologia contemporânea, ministério urbano, teologia bíblica do Antigo Testamento, e homilética. Como teólogo produziu muitos artigos, teses, e palestras nos mais diferentes lugares, e participou de muitos congressos, seminários, fóruns, retiros, entre eles o Congresso Internacional Lousane II realizado em Manila, Filipinas em 1989. Foi orador de várias assembléias convencionais, e pregou em muitos congressos e igrejas por todo o Brasil. Como poeta e escritor já gestou e publicou cinco livros (Missão da Igreja e responsabilidade social, Voando nas asas da fé, Um sonho coberto de rosas, Suave perfume, e Uma grande mulher), tem quatro prontos para publicação, e está grávidos de mais dez livros que espera escrever e publicar nos próximos oito anos. Na área política assessorou deputado Wasny de Roure, por muitos anos, tanta na CLDF como na Câmara dos Deputados; assessorou por pouco tempo os deputados distritais Peniel Pacheco e Arlete Sampaio; o Ministro da Educação, Cristovam Buarque, como chefe da Assessoria Parlamentar do MEC, e depois assessor parlamentar do Senador Cristovam Buarque. Nesta área produziu muitos escritos sobre os evangélicos e a política, fez inúmeras palestras, promoveu muitos seminários, e foi fundador e coordenador de vários fóruns, entre eles o Fórum Político Religioso do PT, o Fórum Religioso de Diálogo com GDF, o Fórum Cristão do PT Chegou a Brasília em junho de 1969 e, desde então, a elegeu como sua cidade do coração. Agora, aposentado, deseja dedicar-se a apenas duas atividades essenciais: pastorear graciosamente a Igreja Cristã de Brasília e Brasília, e escrever apaixonadamente. Sua grande ênfase ministerial tem sido o amor cristão, a graça maravilhosa de Deus revelada em Jesus Cristo, a responsabilidade social das igrejas e dos cristãos, e o ministério urbano da igreja.