O dia do coração aquecido

Julio Borges Filho

 

É com imensa alegria e com meu coração aquecido que quero registrar uma data inesquecível na história da Igreja Metodista. Trata-se do Dia do Coração Aquecido que os metodistas de todo o mundo comemoram como o dia marcante do avivamento que transformou a Inglaterra e atingiu todas as nações da terra. Foi o dia em que John Wesley, um pastor anglicano, ouvindo a leitura do Prefácio de Lutero à Epístola aos Romanos, sentiu seu coração aquecer com o dom da fé em Jesus Cristo. Assim como Lutero, Wesley entendia e experimentou a fé não como crença, mas como confiança. Naquele dia ele sentiu seu coração purificado e começou a orar pelos que o perseguiam. Isso aconteceu no dia 24 de maio de 1738.

O movimento metodista fundado pelos irmãos John e Charles Wesley caracteriza-se por cinco chaves fundamentais. A primeira é a evangelização, e a evangelização wesleyana atingiu no século XVIII principalmente a uma classe social nascente, a dos operários, explorada com baixos salários e péssimas condições de trabalho, e mais: desprezada pela religião oficial. Os primeiros operários a ser evangelizados foram os mineiros de Kingswood e Bristol. A mensagem do evangelho clamava por justiça social e Wesley chegou a combater o tráfico de escravos. A Segunda chave foi a necessidade de novos métodos para enfrentar novas situações, dai o nome do movimento. A terceira é que John Wesley não pensava em fundar uma nova igreja, mas um movimento popular cristão. A quarta chave é a ênfase à santificação, isto é, na transformação interior decorrente da salvação em Cristo. E, finalmente, a ênfase missionária que levou o metodismo a todo o mundo, a partir das colônias do Império Britânico. Wesley tinha o mundo no coração. “Minha paróquia é o mundo”, dizia ele.

É preciso estabelecer que o Metodismo faz parte da Reforma Protestante e dela recebeu três pontos fundamentais: a autoridade das Escrituras Sagradas, a Justificação pela Fé, e o Sacerdócio Universal dos Crentes, também traduzidos pelos três P, ou seja, Palavra, Perdão, Povo. Trata-se, portanto, de uma igreja cristã bíblica, aberta e missionária que se faz presente no Brasil desde 19 de agosto de 1835 quando o Rev. Foutaine E. Pitts chegou ao Rio de Janeiro. A primeira comunidade metodista no Brasil foi organizada em 17 de agosto de 1871 em Santa Bárbara do Oeste, São Paulo, por iniciativa de refugiados norte americanos que fugiam da Guerra da Secessão nos Estados Unidos. Desde então tem se destacado na educação, tendo nesta área, grandes instituições de ensino superior.

É uma igreja conexcional e conciliar: a missão é realizada em conjunto com as outras Igrejas Metodistas e as decisões são tomadas através de concílios a nível local, regional, geral e mundial. Possui pontos de vistas equilibrados da Bíblia, da conversão e da educação, da salvação e da responsabilidade social, do ecumenismo e das doutrinas sociais.

As crenças fundamentais dos metodistas são:

Crêem na Bíblia, em Deus, em Jesus Cristo, no Espírito Santo, no ser humano, no perdão dos pecados, na vitória por meio da vida disciplinada, na centralização do amor, na segurança e na perfeição cristã, na Igreja, no reino de Deus, na vida eterna, na segunda vinda de Jesus, na graça de Deus para todos, na possibilidade da queda da graça divina. São aceitos o batismo na infância, a oração intercessória e a colaboração com as missões.”

O Dia do Coração Aquecido é sempre comemorado em todo o Brasil e no mundo.

Ser metodista é pensar e cantar assim como João Wesley: “Não importa a igreja que tu és, se à sombra do Calvário tu estás, se o teu coração é igual ao meu, dá-me a mão e meu irmão serás.”

 

Júlio Borges de Macedo Filho

Sobre Júlio Borges de Macedo Filho

PASTOR JULIO BORGES DE MACEDO FILHO Piauiense de Curimatá, 72 anos com 48 de pastorado, filho de Julio Borges de Macedo e Arquimínia Guerra de Macedo, é o sétimo filho de uma família de onze irmãos. Casou-se, há 48 anos no dia de sua ordenação ao ministério pastoral, com a professora Gislene Rodrigues Lemos de Macedo e tiveram quatro filhos: Juliene, Jusiel (falecido), Julinho e Julian. Agora Deus lhe deu a primeira neta chamada Sarah, de apenas 8 anos. Concluiu o curso de Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife. Formou-se em 1969 e foi ordenado ao ministério pastoral no dia 22 de fevereiro do mesmo ano. Pastoreou as seguintes igrejas: Igreja Batista do Rio Largo – AL (1969 a 1972), Primeira Igreja Evangélica Batista de Teresina – PI (1972 a 1978), Primeira Igreja Batista de Ilhéus – BA (1978 a 1979), Terceira Igreja Batista do Plano Piloto – Brasília (1979 a 1989), Igreja Batista Noroeste de Brasília (interinamente em 1985), Primeira Igreja Batista de Curimatá – PI (interinamente em 2000), e desde 1989, a Igreja Cristã de Brasília. Tomou a iniciativa para a organização das seguintes igrejas: Primeira Igreja Batista de Picos –PI, Igreja Batista do Lago Norte – Brasília, Igreja Batista Noroeste de Brasília (hoje, Igreja Batista Viva Esperança), e a Igreja Cristã de Brasília. Ordenou cerca de 20 pastores e uma pastora, consagrou dezenas de diáconos e diaconisas por onde passou, e celebrou mais de 500 casamentos. É considerando no Distrito Federal um pastor de pastores. Líder denominacional foi presidente da Convenção Batista Alagoana, da Convenção Batista do DF (três vezes), do Conselho de Pastores Evangélicos dos DF (duas vezes); participou de vários organismos batistas como o Conselho de Planejamento e Coordenação da Convenção Batista Brasileira, das juntas administrativas do Seminário Teológico Batista Equatorial e do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil; e por 20 anos foi professor da Faculdade Teológica Batista de Brasília ensinando as seguintes disciplinas: Estudos de problemas brasileiros, ética cristã, teologia pastoral, teologia contemporânea, ministério urbano, teologia bíblica do Antigo Testamento, e homilética. Como teólogo produziu muitos artigos, teses, e palestras nos mais diferentes lugares, e participou de muitos congressos, seminários, fóruns, retiros, entre eles o Congresso Internacional Lousane II realizado em Manila, Filipinas em 1989. Foi orador de várias assembléias convencionais, e pregou em muitos congressos e igrejas por todo o Brasil. Como poeta e escritor já gestou e publicou cinco livros (Missão da Igreja e responsabilidade social, Voando nas asas da fé, Um sonho coberto de rosas, Suave perfume, e Uma grande mulher), tem quatro prontos para publicação, e está grávidos de mais dez livros que espera escrever e publicar nos próximos oito anos. Na área política assessorou deputado Wasny de Roure, por muitos anos, tanta na CLDF como na Câmara dos Deputados; assessorou por pouco tempo os deputados distritais Peniel Pacheco e Arlete Sampaio; o Ministro da Educação, Cristovam Buarque, como chefe da Assessoria Parlamentar do MEC, e depois assessor parlamentar do Senador Cristovam Buarque. Nesta área produziu muitos escritos sobre os evangélicos e a política, fez inúmeras palestras, promoveu muitos seminários, e foi fundador e coordenador de vários fóruns, entre eles o Fórum Político Religioso do PT, o Fórum Religioso de Diálogo com GDF, o Fórum Cristão do PT Chegou a Brasília em junho de 1969 e, desde então, a elegeu como sua cidade do coração. Agora, aposentado, deseja dedicar-se a apenas duas atividades essenciais: pastorear graciosamente a Igreja Cristã de Brasília e Brasília, e escrever apaixonadamente. Sua grande ênfase ministerial tem sido o amor cristão, a graça maravilhosa de Deus revelada em Jesus Cristo, a responsabilidade social das igrejas e dos cristãos, e o ministério urbano da igreja.